terça-feira, 4 de maio de 2021

Diversas proteínas são identificadas a casos graves de Covid-19

A grande questão que atormenta atualmente os cientistas em relação ao Covid-19, sem dúvida nenhum, é o porquê de alguns pacientes apresentarem casos leves e outros casos severos e morte!

A mais recente descoberta nesta questão, é apresentada por diversos sites científicos!

Estudo feitos no Hospital Geral de Massachusetts, com cerca de 384 pessoas tentou decifrar os mecanismos por trás do agravamento da Covid-19 em alguns pacientes.

Estudos já haviam sido feitos para tentar decifrar os mecanismos por trás de algumas infecções no organismo humano, porém, com a chegada do Sars-CoV-2, estudos envolvendo as proteínas presentes nos processos inflamatórios surgiram. Estes estudos são denominados de análise proteômica, ou seja, uma análise das proteínas de um determinado meio, tecido, organismo ou célula.

Foram recolhidas amostras de sangue de 306 pessoas, testadas como positivo pra Covid-19 e amostras de 78 pessoas testadas como negativo. Retiradas em 3 momentos diferentes da doença! Assim, foi possível determinar que a maioria dos pacientes positivados, possuem assinaturas diferentes para determinadas proteínas e ainda que àqueles pacientes mais velhos e com comorbidades também diferem em diversas proteínas. 

Conclusão do estudo é que foi possível identificar , para os piores casos, mais de 250 proteínas associadas à severidade da doença. A mais prevalente é a Interleucina-6 (IL6), onde foi identificado altas taxas desta proteína com os casos de morte. Já para os casos onde pessoas sobreviveram a casos graves, esta proteína teve uma alta em seus índices e depois uma baixa, indicando uma relação entre a proteína e a gravidade da doença.

Logicamente, mais estudos são necessários, entretanto, os resultados obtidos podem ajudar no entendimento da Covid-19 severa em alguns pacientes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário