sábado, 29 de maio de 2021

Álcool e a saúde - estudo conclui que não há dose segura para o consumo de álcool!

Uma análise com 25 mil pessoas no Reino Unido revelou que qualquer nível de ingestão de álcool, seja cerveja ou vinho, afeta a massa cinzenta cerebral.

A pesquisa realizada pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, recomendaram a revisão das atuais diretrizes do consumo de álcool considerado de “baixo risco”. Segundo novo estudo, em que foram observados os efeitos da substância no cérebro, não existem níveis alcoólicos seguros que impeçam consequências à saúde.

Publicado no início de maio no site medRxiv e ainda sem revisão por pares, ou seja, não se trata de um estudo conclusivo ainda. Mas joga luz sobre os efeitos adversos que podem surgir no órgão do sistema nervoso mesmo com uma baixa quantidade de consumo alcoólico.

A partir de questionários e um banco de dados, os especialistas analisaram fatores como  estilo de vida, educação e consumo de mais de 25 mil pessoas no Reino Unido com média de 55 anos de idade. Posteriormente, foram realizados testes cognitivos e de memória, além de ressonâncias magnéticas que avaliaram a atividade cerebral e saúde dos participantes do estudo. As informações coletadas também consideraram idade, sexo, estado de tabagismo, grau de educação, índice de massa corpórea (IMC) e pressão arterial.


Os resultados mostraram que qualquer nível de consumo alcoólico seria capaz de reduzir a massa cinzenta do cérebro, conjunto de células neurais envolvidas em ações como a fala e o controle dos músculos, e também a memória. Em pessoas com maior pressão arterial e alto IMC, o risco de danos relacionados ao álcool observado foi mais frequente.

Quanto aos diferentes tipos de bebidas, não foram encontradas evidências de efeitos distintos causados por vinho, cerveja ou destilados. 


Fonte: https://revistagalileu.globo.com/


Nenhum comentário:

Postar um comentário