terça-feira, 21 de setembro de 2021

Por que cães e Lobos uivam?


Um ponto importante, Lobos na verdade uivam, mas não quer dizer que seja pra lua como visto em vários filmes!

Tanto cães como lobos, pertencem à mesma Família, a dos Canídeos.

O lobo é um animal gregário vivendo em grupos geralmente de 10 a 12 animais. São alcatéias, conduzidas por um macho dominante que uiva para mandar o grupo se reunir para caçar em grupo.

As noites de lua cheia são, evidentemente, mais claras e melhores para caçar o que não quer dizer que eles só uivem quando a lua está cheia.

Mas não é exclusivamente para caçar que os lobos uivam. Assim como os cães, seus parentes, latem, os lobos uivam. E eles podem se reconhecer pelo ruído particular do uivo de cada um, que também revela o tamanho da alcatéia inimiga, que quer competir pela caça no mesmo território.

Em situações especiais, alguns cães também podem uivar e por mais estranho que possa parecer, até os gatos, que não têm nenhum parentesco com o lobo – podem emitir sons contínuos, demorados, que se assemelham ao uivo.


quarta-feira, 15 de setembro de 2021

Por que será que as baterias de carros pifam mais no inverno?

Primeiramente, temos que entender que o combustível precisa se vaporizar no motor para que haja a combustão. Os carburadores antigos possuíam esta função e recentemente os bicos injetores. 

O primeiro é a maior dificuldade do combustível de se vaporizar nas temperaturas mais baixas. Se é difícil para a gasolina, é quase impossível para o etanol. Tanto que a maioria dos carros flex ainda tem aquele tanquinho que injeta gasolina para o motor pegar nas manhas mais frias. Então, se é mais difícil fazer o motor funcionar, exige-se mais da bateria.

Os segundo motivo pelo qual bateria de carro pifa no inverno é que, com as temperaturas mais baixas, o óleo do motor fica mais viscoso, o que aumenta a dificuldade das peças móveis de deslizarem umas contra as outras. A bateria tem que trabalhar mais para vencer esta resistência e acionar o motor.


E, além do tombo, o coice: é justamente no frio que a bateria tem maior dificuldade em fornecer corrente elétrica. Pois ela funciona a partir de uma reação química em seu interior. E, quanto mais baixa a temperatura, mais difícil dessa química ocorrer. Ou seja, tudo leva a bateria a entregar os pontos nos dias mais frios.

O frio faz mal também para o carro flex pela dificuldade do combustível de se vaporizar em baixas temperaturas. Por isto o sistema de partida a frio ter um tanquinho que injeta gasolina no motor quando o tanque está abastecido com etanol. Em modelos mais modernos, este arcaico sistema já foi substituído por outras tecnologias que dispensam o tanquinho.

Por via das dúvidas, vai aqui uma dica infalível: chegou o inverno, seu carro é sempre abastecido com etanol e o motor tem dificuldade para pegar? Então, nestes dias mais frios, acrescente uns 30% de gasolina no tanque, o suficiente para que o motor funcione mesmo nas temperaturas mais baixas, pois o percentual acrescentado de gasolina ao etanol dispensa o tal do tanquinho.


domingo, 4 de julho de 2021

Por que sonhamos?

Por que sonhamos?


Existem algumas teorias a respeito !

Apesar de termos feito um grande avanço na medicina no estudo do cérebro humano, muito sobre o seu funcionamento ainda continua um grande mistério, não existindo um consenso entre os vários tipos de cientistas e investigadores.

A maioria dos pesquisadores concordam que os sonhos são uma coleção de imagens que vemos durante o dia, porém ainda não existe uma explicação unanime sobre a razão pela qual isso acontece


1. Sonhamos para realizar nossos desejos:

Tudo aquilo que lembramos dos sonhos é uma representação dos nossos pensamentos, vontades e desejos mais inconscientes e primitivos. Dessa forma, a mente consciente consegue ter contato direto com aquilo que desejamos realmente, permitindo atingir mais facilmente a realização pessoal.

Ao sabermos aquilo que desejamos mais profundamente, conseguimos tomar medidas mais concretas durante o nosso dia-a-dia para atingir nossos sonhos.


2. Sonhamos para lembrar:

Em 2010, um grupo de cientistas chegou à conclusão de que existe maior taxa de sucesso para resolver um labirinto quando se dorme e se sonha com esse labirinto. Assim, pessoas que tentavam sair do labirinto pela segunda vez e tinham sonhado, tinham uma taxa de sucesso 10 vezes superior a quem tentava pela segunda vez sem sonhar com o labirinto.

Isto poderá significar que alguns processos de memória apenas acontecem enquanto dormimos e, por isso, os nossos sonhos podem ser apenas um sinal de que esses processos estão acontecendo durante o sono.


3. Sonhamos para esquecer:

O nosso cérebro contém mais de 10 mil trilhões de ligações neuronais que são criadas sempre que pensamos ou fazemos alguma coisa nova.

Em 1983, um estudo sobre o cérebro, sugeriu que, enquanto dormimos, principalmente durante a fase de sono REM, o neocortex do cérebro revê todas as ligações e elimina as desnecessárias, resultando nos sonhos.



4. Sonhamos para manter o cérebro funcionando:

Segundo esta teoria, os sonhos resultam da necessidade constante do cérebro para criar e consolidar memórias. Por isso, quando não existe qualquer tipo de atividade que estimule o cérebro, como acontece enquanto dormimos, o cérebro ativa um processo automático que gera imagens através de memórias, apenas para se manter ocupado.

Dessa forma, os sonhos seriam comparados a uma proteção de tela, como acontece nos celulares ou laptops, que evita que o cérebro fique completamente desligado.



5. Sonhamos para treinar nossos instintos:

Sonhos com situações perigosas são geralmente considerados pesadelos e, por isso, não são o tipo de sonhos que queremos lembrar.

No entanto, segundo esta teoria, os pesadelos podem ser muito benéficos. Isso porque, servem para treinar nossos instintos básicos de fuga ou luta, caso sejam necessários um dia.


6. Sonhamos para curar a mente:

Os neurotransmissores responsáveis pelo estresse estão muito menos ativos durante o sono, mesmo quando sonhamos com experiências traumáticas. Por essa razão, alguns investigadores acreditam que um dos principais objetivos dos sonhos é tirar a carga negativa dessas experiências dolorosas, para permitir a cura psicológica.

Assim, a teoria apoia a ideia de que, durante o sono, podemos rever nossas memórias negativas com menos efeito do estresse, o que pode acabar ajudando a ultrapassar nosso problemas com maior clareza e de forma psicologicamente mais saudável.

Fonte: Site tua Saúde!

sexta-feira, 25 de junho de 2021

Por que a água do mar é salgada?


Ao longo de centenas de milhares de anos, na água do mar são dissolvidos uma série de diferentes sais mineias  e estes sais minerais tem como origem a erosão da chuva, do próprio mar, do vento, dos rios e do arrasto de pequenas partículas de rochas que vão em sua direção. Dentre todos os elementos abundantes no mar, temos o cálcio, o potássio, o cloro e principalmente o sódio – que representa mais de 80% de todos os sais minerais que são dissolvidos no mar.

Entendendo este processo:

No planeta Terra, existe o ciclo da água. Cerca de 84% da água evaporada sai dos grandes oceanos. Porém, devido à ação dos ventos, só 76% dessa água retorna para a superfície sob a forma de chuva, recaindo sobre os mesmos oceanos. Com os rios, isso acontece um pouco diferente. Eles tem contribuição com 15% da água evaporada em nosso planeta, recebendo 23% através das chuvas. Isso quer dizer que os rios perdem menos água do que recebem, o que seria o contrário se compararmos ao que acontece com os oceanos. Para manter o sistema equilibrado, esse excesso de água é escorrida para o mar. 



Ao percorrerem os continentes, as águas dos rios apresentam íons, que são átomos ou o conjunto deles que tem conseguem ligar-se a outros íons de sódio ou cloro. Esses íons deixam as rochas e unem-se formando o chamado cloreto de sódio que é carregado junto com as águas dos rios até ser desembocado no mar. Nos rios, chove mais do que evapora; mas, nos oceanos, ocorre o oposto. Por isso, quando os rios deságuam novamente nos mares, eles carregam consigo mais íons e sais minerais provenientes das rochas por eles desgastadas, gerando um acúmulo de sal novamente.

Já que o sal não consegue evaporar com a água, nosso planeta vai acumulando essa substância nos mares. Considerando que esse processo se repete por centenas de milhões de anos, a quantidade de cloreto de sódio nos mares é alta, e é exatamente isso o que torna a água do mar salgada.


Acredita-se que nossos oceanos recebam cerca de mais de 2 milhões de toneladas de diferentes sais minerais todos os anos. Isso, entretanto, não quer dizer que o mar vai ficando cada vez mais salgado, uma vez que ele também perde sal através de mecanismos que equilibram seu sistema. Muitos animais como a estrela do mar, os crustáceos, os moluscos, os ouriços e as próprias tartarugas, por exemplo, utilizam do sódio e do cálcio para poderem construir carapaças e conchas. A quantidade de sal nos oceanos só pode ser equilibrada de forma inteligente pela presença da fauna marinha, além de alguns processos de formação de bacias sedimentares, que ajuda os sais minerais a serem convertidos em rochas a partir de materiais residuais existentes nas profundezas dos oceanos.

Fonte:https://institutopensi.org.br/