segunda-feira, 4 de julho de 2022

Mitos e verdades sobre o uso da margarina!


Não é de hoje, que médicos famosos da Internet e seus seguidores, em busca de likes e grande audiência, divulgam notícias bombásticas sobre vários produtos alimentícios. Um destes, ganhou notoriedade com frases do tipo: "Para virar plástico, precisa de somente 1 molécula".

A margarina está no café da manhã e no preparo de muitas refeições de grande parte das famílias brasileiras. Cremosa e saborosa, ela é o par perfeito para a torrada, o pão fresquinho ou a bolacha. 

Neste artigo vamos tentar cercar os mitos e verdades sobre a margarina.

Diferença entre manteiga e margarina: a principal diferença é que a manteiga é um produto derivado do leite, e é rica em gorduras saturadas e colesterol. Já a margarina é feita à base de óleos vegetais e, por isso, não tem colesterol. Gorduras saturadas são as gorduras encontradas em sua maioria, nos alimentos de origem animal e seus derivados (manteiga, nata, queijo, creme de leite, banha, carne bovina, de porco, ovelha, leite integral, torresmo, linguiça, salsichão, gema de ovo). Poucos alimentos de origem vegetal também têm gordura saturada como a gordura do coco e palmito. Na temperatura ambiente elas apresentam-se na forma sólida. A gordura saturada é mais estável e menos oxidável.

- Por ser gordura pura, o consumo de margarina deve ser evitado


* Mito: a regra, assim como com todos os outros alimentos, é consumir com moderação. Uma pequena camada – sem exageros - no pão ou na torrada é suficiente para dar sabor sem causar prejuízos à saúde.





- A margarina contém baixo teor de gordura saturada


* Verdade: ela contém menos da metade do valor de gordura saturada presente na manteiga. Este componente, se consumido em excesso, pode elevar os níveis de colesterol e de triglicérides, e consequentemente provocar entupimento das artérias. Por isso, se você sofre com a alta taxa de colesterol no sangue, a margarina é a sua melhor opção, especialmente nas versões light.



- A margarina é composta apenas de óleo ou gordura vegetal


* Mito: além destes componentes, a margarina leva água e leite, este com limite máximo de 3% do total da composição. Pode, ainda, conter gema de ovo e vitamina A.






- Há no mercado margarinas que não são feitas de gordura vegetal


* Depende: de um modo geral as margarinas têm como ingrediente essencial para sua composição a gordura de origem vegetal. Entretanto, nos últimos anos algumas margarinas passaram a adicionar em suas fórmulas 50% de manteiga. Por isso, se você precisa evitar qualquer gordura de origem animal, melhor evitar este tipo de produto.



- Todas as margarinas são livres de gordura trans, prejudicial à saúde


* Mito: ainda existem algumas margarinas com gordura trans, mas a maioria delas já não a apresenta mais em sua formulação. Essa gordura ficou conhecida em margarinas, pois o primeiro tipo de processo para a fabricação era a "hidrogenação catalítica", em que se transformavam óleos vegetais líquidos em sólidos. Contudo, esse procedimento gerava a gordura trans, atualmente associada a diversos malefícios à saúde.



- Margarina triplica risco de doença cardíaca coronária?


* Mito: Não é possível afirmar que o risco de doença cardíaca coronária chegue a triplicar em pessoas que consomem margarina. A nutricionista Karein Clack afirma que o estilo de vida da pessoa é o que verdadeiramente altera o risco de desenvolver a doença. "Depende mais se a pessoa é sedentária, se ela fuma, se ela bebe álcool, do que o que ela consome. As margarinas de hoje sem gordura trans oferecem bem menos riscos que a manteiga, por exemplo. Mas se ela comer à vontade, ela pode engordar e aí desenvolver uma doença cardíaca."



- A margarina aumenta o risco de câncer em 500%?


* Mito: Não é possível afirmar que o risco de câncer aumenta em 500%. A gordura trans presente no alimento altera e aciona elementos que estão associados ao risco de desenvolver a doença. algumas margarinas, inclusive, são enriquecidas com vitaminas antioxidantes, que são anticancerígenas e anti- inflamatórias. Mas alerta que, se ingerida livremente, a margarina pode levar a pessoa a ganhar peso e, posteriormente, a desenvolver doenças.


- A margarina reduz a qualidade do leite materno?


* Mito:. Tanto a nutricionista do Incor quando a do Hospital das Clínicas afirmam que essa afirmação não tem nenhuma fundamentação científica.



- A margarina está a apenas uma molécula de ser plástico?


* Mito: A margarina não é criada a partir de uma molécula de plástico, mas sim de um óleo vegetal, que pode ser de milho, soja ou canola, que passa por um processo de hidrogenação. “A gente tem a transformação desse óleo em margarina. Não vira parafina nem nada disso."


Cientistas alertam apenas que a margarina estraga se não conservada de forma correta. "Tudo tem seu prazo de validade. Se você deixar uma margarina fora da geladeira, ela vai apodrecer. A diferença de uma molécula de um produto dá uma diferença gritante. 


O humano, a girafa e o grão de soja têm a mesma composição química, mas mudando a sequência de DNA viram outras coisas."


Fonte: https://g1.globo.com/e-ou-nao-e/noticia/margarina-foi-criada-para-alimentar-perus-diminui-colesterol-bom-veja-o-que-e-verdade-e-o-que-nao-e.ghtml



Nenhum comentário:

Postar um comentário