sábado, 13 de março de 2021

Por que a pele das mãos e dos pés enrugam ao ficarmos muito na água?

Todos já percebemos que quando ficamos muito tempo na água, seja num banho demorado, seja numa piscina, a pele de nossos pés e mãos se enrugam. O mais estranho é que este processo não ocorre em toda a pele.

Por muito tempo a explicação mais aceita era a de que a pele dos dedos absorvia água por osmose, ou seja, a água movia-se do meio mais abundante para o local com menos água. Entretanto, essa teoria foi refutada, uma vez que somente a pele de mãos e pés enruga e esse processo não era observado quando ligações nervosas eram interrompidas, ou seja, havia a participação do sistema nervoso.

Hoje sabemos que, ao ficarmos expostos muito tempo à água, os nervos começam a enviar sinais a respeito dessa situação para o sistema nervoso. Este, por sua vez, provoca uma resposta que leva ao enrugamento da pele dos dedos. Em média, é necessário ficar mais de cinco minutos na água para que esse fenômeno aconteça.

O padrão de enrugamento da pele funciona como uma espécie de sistema de drenagem, facilitando o escoamento da água. Seria como pneus novos em uma pista molhada, onde as reentrâncias evitam possíveis deslizamentos. Ao enrugar a pele, conseguimos evitar um escorregamento, além de ajudar a segurar objetos enquanto nossas mãos ainda estão molhadas.

Não é somente nas mãos que a pele enruga, os pés também apresentam essa característica

Para confirmar essa teoria, pesquisadores da Universidade de Newcastle realizaram um estudo no qual pessoas deveriam manusear bolas de gude imersas na água. Eles perceberam que a agilidade era maior em pessoas que estavam com os dedos enrugados quando comparada à das pessoas que estavam com os dedos lisos. Esse resultado sugere que o enrugamento trata-se de uma vantagem evolutiva que provavelmente facilitou a busca por alimentos em ambientes como rios e lagos.

Além de nós, humanos, alguns pesquisadores acreditam que outros primatas também possuam essa importante adaptação. Entretanto, alguns estudos ainda deverão ser realizados para assegurar que essa não é uma habilidade exclusivamente humana.


Nenhum comentário:

Postar um comentário