sexta-feira, 5 de fevereiro de 2021

Por que ficamos tontos quando giramos?

Na verdade, tudo se passa  em torno do equilíbrio se sua destabilização em várias parte diferentes do corpo ao girarmos.

Este equilíbrio é a referência que temos da posição do nosso corpo em relação ao ambiente que nos cerca. Esta informação é passada pelas plantas de nosso pés no chão, pela visão e principalmente por estruturas do nossos ouvidos - ouvido interno. Todos estes dados são processados por uma estrutura no nosso cérebro chamada de cerebelo. 

Os Pés passam a informação se estamos apoiados adequadamente ao chão, a visão, permite definir nossa posição em relação ao ambiente. A estrutura do ouvido interno, os canais semicirculares que se reúnem e formam o utrículo. Existem pequenos cílios(cabelinhos muito fininhos) em meio a um líquido onde flutuam cristais de carbonato de cálcio (semelhantes a uma areia). De acordo com a posição de nossa cabeça, estes cristais, tocam mais ou menos estes cílios e assim permite ao cerebelo interpretar a posição das nossas cabeças. 

Quando giramos, este líquido, presente no ouvido interno, acelera o movimento dos cristais que assim pressionam de forma errônea os cílios, gerando assim uma informação incorreta em relação aos demais sentidos. Esta informação errado é o sentir-se tonto. 

Se pararmos bruscamente, o líquido dos canais semicirculares continuará a mover-se devido à inércia, estimulando as células sensoriais e causando sensação de tontura e a causa deste efeito se deve a percepção, pelo cérebro de duas percepções: os olhos informam ao sistema nervoso que paramos, mas o movimento inercial do líquido informa que ainda estamos girando!

Nenhum comentário:

Postar um comentário