segunda-feira, 8 de fevereiro de 2021

O que é um Asteroide?

São corpos rochosos de tamanho insuficiente para ter chegado a ser uma lua ou planeta e que estão em órbita definida ao redor do Sol.O termo "asteroide" deriva do grego "astér", estrela, e "oide", sufixo que denota semelhança. Possuem tamanhos variados podendo variar de alguns metros a até algumas centenas de quilômetros. 



Assistam nosso vídeo e compreenda as diferentes dimensões dos asteroides:


Já foram chamados de planetoides ou pequenos planetas mas em 2005, na União Astronômica Internacional, ficou definido que todos os sinônimos deveriam deixar de ser usados.  

A diferença para os meteoritos está basicamente no tamanho, asteroides são muito maiores. 

Atualmente, existem 1,1 milhão de asteroides catalogados , sendo a  grande maioria situada no cinturão de asteroides. O cinturão de asteroides é uma região circular do Sistema Solar formada por múltiplos  asteroides. Essa região está localizada aproximadamente entre as órbitas de Marte e Júpiter. O cinturão de asteroides formou-se na nebulosa protossolar com o restante do Sistema Solar. Os fragmentos de material conteúdos na região do cinturão formaram um planeta, mas as perturbações gravitacionais de Júpiter, o planeta mais massivo, fizeram com que estes fragmentos colidissem entre si a grandes velocidades e não pudessem agrupar-se, tornando-se o resíduo rochoso atual.

Ceres é o maior asteroide conhecido, possuindo diâmetro de cerca de novecentos quilômetros, e, desde 24 de Agosto de 2006, passou a ser considerado também um planeta anão. Possui brilho variável, o que é explicado pela sua forma irregular, que reflete como um espelho a luz do Sol em diversas direções.

Apesar da maioria estar concentrada no cinturão de asteroides e possuir orbitas regulares, alguns deles, no entanto, descrevem órbitas muito excêntricas, aproximando-se periodicamente dos planetas Terra, Vênus e, provavelmente, Mercúrio. Os que podem chegar perto da Terra são chamados EGA ("earth-grazers" ou "earth-grazing asteroids"). Um deles é o famoso Eros.

Estes corpos são monitorados constantemente pelos astrônomos, mesmo os amadores e existe o risco de que, em algum momento, algum destes corpos se colidem com o planeta Terra. Estima-se que a cada 100 mil anos, em média, um destes corpos celestes colidem com nosso planeta.


Cientistas estudam várias maneiras possíveis de se evitar um impacto com nosso planeta. Normalmente, detectamos estes corpos com certa antecedência, porém, não mais que 30 dias. Devido ao tamanho e se ofuscarem no trajeto, este tempo não é suficiente, segundo os cientistas, para tomarmos alguma medida atual que seja eficiente!
Assim, temos uma certeza atual, que em algum dia, um asteroide irá se chocar com a Terra. A grande pergunta que fica: 
Quando?


Nenhum comentário:

Postar um comentário