domingo, 22 de janeiro de 2017

Novos estudos e drogas sobre o envelhecimento !

Nos dias atuais, existem diversas teorias sobre o envelhecimento humano. De forma bem simplista, podemos destacar algumas vertentes neste campo.Um conjunto de fatores que se correlacionam e são acumulativos geram desgastes em nossos corpos e em basicamente todos os seres vivos que conhecemos. A este processo damos o nome de envelhecimento.
Em alguns estudos, ficou demonstrado que a oxidação celular proveniente dos radicais livres, geram modificações em nossas células de forma a gerar danos e assim o envelhecimento. Em outros estudos, ficou demonstrado que o telômero, extremidade “extra” no DNA, permite que uma determinada célula tenha um número máximo de divisões e a partir deste número, perdas significativas no DNA geram células defeituosas e assim o envelhecimento.
Existem ainda estudos que indicam que uma restrição calórica pode prolongar a vida.
O que sabemos de fato é que diversos especialistas apontam que um estilo de vida saudável, livre de vícios como cigarro e álcool, com exercícios freqüentes e dieta balanceada, continua sendo ainda o melhor método no que se  refere a longevidade humana.
Entretanto, alguns blog´s e até mesmo estudos sérios, apontam duas promissoras substâncias para prolongar a vida humana. Uma delas, provinda de um medicamento para diabetes mellitus tipo II , chamada de metformina. O fármaco revelou ser eficaz para evitar erros que ocorrem na divisão de células. Um dos seus efeitos é aumentar a quantidade de moléculas de oxigénio existentes nas células, o que parece contrariar a deterioração que ocorre durante a divisão em novas células. Os testes que os cientistas belgas fizeram com zebras permitiram concluir que a droga, além de retardar o seu envelhecimento, tornava estes animais mais saudáveis. Em estudos feitos com ratos de laboratório, ficou comprovado que os ratos idosos que receberam o medicamento em suas águas, desaceleraram seus envelhecimentos e recuperaram parte de seus metabolismos em relação ao outro grupo de estudo que não recebeu o fármaco. Em 2014, um estudo da Universidade de Cardiff (Reino Unido) constatou que os diabéticos que tomavam o medicamento metformina viviam cerca de mais oito anos (15%) do que aqueles que não o tomavam. Esta conclusão intrigou tanto os investigadores que agora querem alargar os testes à população saudável.
Outra substância que se mostrou promissora neste campo foi estudada pelos cientistas da Universidade de Keio, no Japão. A substância chamada mononucleotídeo de nicotinamida (NMN), encontrada em vários alimentos comuns, como o leite, brócolis e tomates, estimula a produção da sirtuína, enzima com uma função chave no envelhecimento: a preservação dos tecidos do corpo. Com a idade, o organismo vai perdendo a capacidade de fabricar essa enzima, então a ideia é usar o NMN para reativar essa produção.
Por enquanto, a substância só foi testada em ratos de laboratório, e os resultados foram animadores: a droga retardou os declínios naturais do metabolismo, manteve a energia, melhorou a visão dos bichinhos e diminuiu a intolerância à glicose.
Ainda neste ano, voluntários saudáveis passarão algum tempo ingerindo a substância para ver se ela realmente é efetiva contra a os danos da idade, e se há efeitos colaterais que não foram notados nos ratos. Se a substância passar no teste, será a primeira droga no mercado que retarda – e não só disfarça – o envelhecimento.
Mas a coisa não é tão simples. Apesar de o NMN servir como um elixir da vida para os ratos, os cientistas de Keio ainda não sabem se esse efeito se manterá nos humanos.
Como o organismo dos ratos é muito menos complexo do que o nosso, o máximo que os pesquisadores esperam é que o NMN ajude a retardar alguns aspectos da velhice em humanos e não que ele pare totalmente o processo.
O teste será feito na Universidade de Keio, com a ajuda da Universidade de Washington. E se você acha que esse é mais um daqueles estudos que não vão para a frente, fique sabendo que ele é uma prioridade científica no Japão, onde a população local está envelhecendo depressa em 2055, 40% dos japoneses terão mais de 65 anos.

Aguardemos !

Fontes: http://melhorsaude.org/2015/12/05/metformina/
            http://exame.abril.com.br/ciencia/droga-anti-envelhecimento-comeca-a-ser-testada-em-humanos/
            http://anti-envelhecimento.blogs.sapo.pt/225569.html
            http://link.springer.com/article/10.1007/s00125-011-2288-0#/page-1


Nenhum comentário :

Postar um comentário